publicidade

Blog do Amaury Jr

Noite de premiação aos melhores do teatro é marcada por emoção, protesto e vaias. Vem saber…

Em sentido horário: Barbara Paz, Marisa Orth e Marcelo Médici, número do musical Cartola e Eva Wilma (Fotos: Divulgação)

 

O Teatro Porto Seguro, na região central de São Paulo, foi palco para a entrega do “V Prêmio Aplauso Brasil de Teatro”, que coroou os melhores atores, atrizes, diretores, montagens e produções de 2016.

Marisa Orth e Marcelo Médici foram os mestres de cerimônia e conduziram a premiação com muito bom humor. Aliás, esta teria sido a tônica da noite não fossem os constantes protestos pelo fechamento de teatros e falta de incentivo à cultura, fatos que fizeram algumas estrelas da festa, como a atriz Amanda Costa, reclamarem publicamente durante suas apresentações: “A gente precisa acordar a sociedade, que está anestesiada. E a arte faz isso”, conclamou. O próprio Médici fez coro e pediu uma salva de vaias para o atual momento vivido pela classe artística.

Em sentido horário: Amanda Costa, Adriana Lessa, Fulvio Stefanini com o filho Leo e Maria Alice Vergueiro (Fotos: Divulgação)

 

Reclamações à parte, a emoção ficou por conta das homenageadas da noite. Primeiro a atriz Ruth Souza, 96 anos, que não compareceu porque não anda de avião – mas recebeu seu prêmio pelas mãos de Lucélia Santos (com quem contracenou em “Escrava Isaura”) – e as imagens foram exibidas no telão. Sobre a saúde de Ruth, vale dizer: ela anunciou na gravação exibida ao público que, em 2018, pretende estrear uma peça solo, em São Paulo, só com poesias. As atrizes Etty Fraser e Maria Alice Vergueiro tb foram celebradas pelo conjunto da obra, bem como Ivam Cabral, fundador do grupo Satyros.