publicidade

Blog do Amaury Jr

Entrevista: Doria elogia Temer, defende reformas e alfineta esquerda: “Adoram beber”

Amaury Jr. e João Doria Jr. durante a gravação do programa (Foto: Reprodução)

 

João Doria Jr. foi o convidado do Programa Amaury Jr. que foi ao ar nessa quarta-feira, na RedeTV! O prefeito chegou para a gravação direto da Cracolândia, hoje chamada de Nova Luz, onde participou de uma ação com moradores do bairro. “As pessoas  estavam jogando bola, ocupando a região, área degradada durante 22 anos. Um verdadeiro shopping center de drogas 24 horas por dia”. Garante que a Cracolândia acabou fisicamente, mas que o problema ainda existe: “É uma ação contínua”.

Sobre a ovada que recebeu em Salvador, onde foi receber o título de cidadão soteropolitano, afirmou ter sido uma “intolerância típica de uma boa parte da esquerda brasileira, que não tem convívio democrático”.

Leia mais:Para cumprir meta, João Doria Jr. mapeou o número de buracos da cidade de SP. Quantos?

Doria garante que sua relação com o governador Geraldo Alckmin não poderia estar melhor, ao contrário do que afirmam alguns veículos: “Nos falamos quase todos os dias, e pelo menos uma vez por semana estamos juntos, para discutir a situação do Brasil, a prefeitura de São Paulo…”. E uma possível candidatura à Presidência? “Não discutimos a questão da candidatura. Se olhar as defesas do Gerado e as minhas, elas são as mesmas: defender o Brasil, proteger as reformas, proteger a melhora da economia brasileira – a economia está melhorando, o ministro Henrique Meirelles está fazendo um bom trabalho, ele e a equipe do governo Temer”.

Quanto às críticas sobre o excesso de viagens para receber homenagens – são 96 convites pendentes -, que o mantêm afastado da prefeitura por longos períodos, afirma que compensa em horas de trabalho, e aproveita para alfinetar mais uma vez a esquerda: “Enquanto esses petistas, esquerdistas e outros istas estão dormindo, porque adoram discutir a sociologia do comunismo, do socialismo, do marxismo, adoram beber uma cachaça, um bom vinho, sobretudo se não for pago por eles próprios, eu estou trabalhando”. E mais: “Eu uso tecnologia. Essa turma aí sabe no máximo escrever”.

Para finalizar, um pinga-fogo com alguns nomes da política:

Michel Temer: “Tenho boas relações, respeito sua trajetória. Conheço o Michel Temer desde que ele era promotor público em São Paulo. São 40 anos de relacionamento. Sempre foi uma pessoa correta e equilibrada.”

Fernando Henrique Cardoso: “Um sábio, e um ativo da política brasileira, do PSDB, que é o meu partido, presidente de honra. E uma das figuras políticas mais importantes deste século.”

Donald Trump: “Um temperamental. Venceu democraticamente, mas tem um temperamento difícil. Estive três vezes com ele. É um temperamento que não é o meu.”

Confira a primeira parte da entrevista: