publicidade

Blog do Amaury Jr

Compositora brasileira estreia ópera multimídia no Sesc 24 de Maio

Gravação no Cassino da Urca com detalhe de Jocy de Oliveira (Foto: Divulgação)

 

No próximo dia 20 de outubro estreia no Sesc 24 de Maio, em São Paulo, a ópera multimídia “Liquid Voices”, que tem como autora e roteirista a compositora brasileira Jocy de Oliveira. Por ópera multimídia entende-se que o trabalho envolve música, teatro, instalações, textos e vídeo.

A ópera se baseia em um evento real: o naufrágio do navio romeno Struma, última embarcação que saiu da Europa durante a Segunda Guerra Mundial, levando 800 passageiros refugiados judeus para a Palestina.

Quem está nesse navio é a diva  Mathilda Segalescu – interpretada pela soprano Gabriela Geluda -, uma pianista judia com carreira internacional, que embarca naquela que seria uma viagem sem retorno com seu companheiro de vida, o piano, único sobrevivente do naufrágio. Ele é encontrado na costa de Siles, na Turquia, por um pescador árabe – interpretado pelo tenor Luciano Botelho. O pescador desenvolve uma relação amorosa com o espectro da cantora, que aparece todas as noites para contar sua fascinante história e trágica diáspora.

O piano que é o único sobrevivente do naufrágio (Foto: Divulgação)

 

Além de Gabriela e Luciano, o palco tem outros nove músicos do Ensemble Jocy de Oliveira, conjunto que trabalha com a compositora também há vinte anos. Meios eletroacústicos complementam a trilha.

Segundo a autora, “o imaginário e a tecnologia se unem transformando o piano em caixa preta, que traz à tona o relato desta história processada, diluída em vozes líquidas e imagens fantasmáticas. Datas precisas e a atemporalidade dos fatos fazem com que o tempo perca sua cronologia. Liquid Voices se inicia nos dias atuais com sons e visões da Idade Média se transpondo aos anos de 1941 e terminando em 1967”.

***

Mas a obra não se encerra nesse espetáculo. Jocy também está produzindo um filme, que começará a ser gravado na semana seguinte à estreia de “Liquid Voices” em São Paulo. Em uma primeira etapa, uma nova récita da ópera – sem público – será filmada nas ruínas do Teatro do Casino da Urca, no Rio de Janeiro.

Segundo Jocy, o desafio é duplo e instigante. Lidar com mídias diversas além de espaços que se ampliam a partir de um palco, em um emblemático teatro em ruínas, como o Teatro do Cassino da Urca – e, futuramente, também nos espaços reais da Romênia e da Turquia, onde nasce a história.

Serviço:

Liquid Voices – A história de Mathilda Segalescu
A venda de ingressos na bilheteria do Sesc começa nesta quarta-feira, 11 de outubro.

SESC 24 DE MAIO
Rua 24 de Maio, 109, República, tel. 3350-6300

INGRESSOS 
R$ 40,00 (inteira), R$ 20,00 (meia)

Para mais informações, acesse: https://www.sescsp.org.br/programacao/135404_LIQUID+VOICES+A+HISTORIA+DE+MATHILDA+SEGALESCU