publicidade

Blog do Amaury Jr

Acusação de racismo pode ter impedido Gigi Hadid de desfilar na Victoria’s Secret

Uma das tops do momento, Gigi Hadid não teria desfilado na última edição do Victoria’s Secret Fashion Show, que aconteceu nessa segunda-feira (20) em Xangai, na China, por ter postado um vídeo considerado racista.

A modelo desfilou para a marca em 2016 (Foto: Reprodução/Instagram)

 

Publicado em fevereiro no Insta Stories de sua irmã Bela – que não teve nenhum problema com o visto e participou do desfile normalmente -, Gigi estica os olhos para imitar um Buda desenhado em um biscoito, em um gesto considerado ofensivo por qualquer povo asiático.

Na época, a modelo chegou a pedir desculpas publicamente pela sua atitude. “Eu quero que todos vocês saibam que nunca foi minha intenção ofender ninguém por meio de minhas ações, e sinto sinceramente por aqueles que se sentiram ofendidos ou ficaram decepcionados comigo. Tenho o maior respeito e amor pelas pessoas da China e aprecio as incríveis lembranças que fiz em visita no passado”, relatou.

Através das suas redes sociais, Hadid não justificou sua ausência, mas afirmou que estava decepcionada.

“Estou tão chateada que não conseguirei ir à China este ano. Amo minha família VS, e estarei com todas as minhas garotas em espírito! Mal posso esperar para ver o lindo show que eu sei que será, e já mal posso esperar pelo próximo ano!”, publicou em seu twitter.

Ao confirmar sua presença em agosto, internautas chineses reagiram, afirmando que sua presença não era bem vinda. “Te denunciei para o governo Chinês e espero que você não possa vir à China”, comentou um usuário.

Além da documentação negada, a ausência da modelo seria uma estratégia da própria Victoria’s Secret para evitar problemas com o mercado chinês. A marca abriu suas primeiras lojas no país no início deste ano.

Hadid não foi a única a ter o visto negado. Além da top, a modelo ucraniana — Dasha Khlystun — e três manequins russas — Julia Belyakova, Kate Grigorieva e Irina Sharipova também não conseguiram se apresentar.  Além das angels, a cantora Katy Perry, atração confirmada para o desfile, também teve sua entrada negada após usar um vestido adornado com girassol enquanto se apresentava em Taiwan em 2015. A flor é o emblema do movimento anti-China.

Filmado na última segunda-feira (20), o desfile será transmitido no mundo dia 28 de novembro. No Brasil, a exibição será feito tradicionalmente pelo canal TNT.