publicidade

Blog do Amaury Jr

MESA DE PISTA: Coleção de óculos de Pabllo Vittar, polêmica do funk e mais

Amaury Jr. e Pabllo Vittar (foto: arquivo blog)

 

. Pabllo Vittar desfilou nesta segunda durante a prévia do Milk-Shake Festival 2018, um par de óculos que chamavam atenção. E ela própria se incumbia de informar que está prestes a lançar uma coleção que levará seu nome. Com design aprovado pela própria.

. Walter Feldman almoçou domingo no Barbacoa exibindo barba por fazer. Pela cultura judaica, quando um ente querido se vai – Feldman acaba de perder sua mãe – faz parte do ritual manter a barba por algum tempo. Acontece que Feldman rejuvenesceu com o novo visual e como barbeca está na moda é bem capaz de experimentar.

Leia mais:

. Repercutiu – e continua repercutindo- o fato de Maria Paulaex-Casseta e Planeta, ter dito no programa Amaury Jr. que não deixa seus filhos ouvirem funk. Considera desrespeitoso. Os funkeiros não gostaram.

. Agora que se afastou da Secretaria de Saúde, o medico David Uip e sua mulher, Teresa, pretendem explorar mais Orlando, onde o casal mantém uma bela casa. Um dos atrativos para David é Lake Nona, o novo local da Flórida que se transformou em importante centro de pesquisa médica respeitada em todo mundo.

. Sonia Sahão coordena o almoço da Dorchester Collection, dia 9 de maio, no restaurante Parigi, arregimentando convidados.

. A modelo do comercial do primeiro sutiã, Patrícia Luchesi, gostaria de ser lembrada neste momento para alguma atividade artística, teatro, televisão ou coisa que o valha. Patrícia casou-se muito cedo, teve um filho com autismo, mas agora considera que está apta a se dividir. Ela faz parte dos “cases” de Washington Olivetto no seu livro “Direto de Washington”.

. Memória – No dia 21 de junho de 1970 o povo cantou pelas ruas “A taça do mundo e nossa…”. Comemoravam a conquista da terceira Copa do Mundo e a posse da taça Jules Rimet. “Essa, definitivamente, ninguém mais nos tira” dizia João Saldanha, técnico que classificou a seleção para a Copa do México. No entanto, 13 anos mais tarde, ladrões com apelidos de jogadores de futebol (Peralta,Bigode e Barbudo) roubaram a taça. Outra irônia da história: a taça verdadeira estava exposta, enquanto a
réplica permanecia no cofre de aço da CBF. Exposta em vitrina à prova de bala. Mas com moldura de madeira fixa na parede. Nada que um pé de cabra não resolvesse. Derretida, virou lingotes de ouro vendidos por um argentino. Anos depois, prenderam os ladrões. Ficamos com a glória, mas a taça não existe mais.