publicidade

Blog do Amaury Jr

8 curiosidades sobre a Copa do Mundo na Rússia

 

 

Foto: Reprodução

 

1. Pelé está se preparando para estar presente na final da Copa do Mundo. Faz todos os esforços para enfrentar a viagem. Desde 1958, esta foi a primeira vez em que o rei não esteve presente na abertura do torneio.

2. De todos os jogadores da Copa, o que tem o nome mais evitado para os russos é o goleiro de Portugal, Rui Patrício. Quando pronunciam seu nome, dizem apenas Patrício. Rui, no vocabulário chulo russo, se refere ao pênis.

3. Mohamed El-Shenawy foi eleito pela Fifa o melhor em campo na vitória de 1 a 0 do Uruguai sobre o Egito. Mas o jogador se recusou a receber o prêmio por causa de uma marca de cerveja na taça. Ele é visceralmente contra o álcool.

4. Há algo não totalmente explicado no turismo brasileiro: ao mesmo tempo que se fala que o Brasil foi um dos países campeões na compra de ingressos para os jogos, as operadoras de turismo reclamam da falta de interesse por seus pacotes na Rússia. Vamos ver essa conta no final do campeonato.

Foto: Reprodução

 

5. A agência brasileira que mais vendeu pacotes para a Rússia foi a Agaxtur, de Aldo Leone. Foram em torno de 1000.

6. Fumar nos estádios da Rússia é “muito” proibido. E bota “muito” nisso. Diego Maradona ignorou as regras e fumou charuto assistindo ao empate da Argentina e Islândia. Transgressão sempre foi com ele mesmo.

 

 

7. Não seria diferente na Rússia. O café da manhã de um hotel Holiday Inn Taganski,
que custava antes da copa 1300 rublos, cerca de R$ 78 – saltou para 2.400 rublos, cerca de R$ 143 durante o torneio.

8. Os 32 países que disputam a Copa inspiraram sabores de 50 mil camisinhas que serão distribuídas em bares de São Paulo durante o mundial. A ação é da campanha “Proteja seu Jogador Número 1“, da ONG Aids Health Care (AHF) no Brasil e do Instituto Cultural Barong. Preservativos com gosto de caipirinha, melão e café homenageiam o Brasil.

Leia mais: