Topo
Blog do Amaury Jr.

Blog do Amaury Jr.

Celso Portiolli relembra proposta da Globo para programa aos sábados

Amaury Jr.

14/03/2019 19h07

Celso Portiolli: quase um comandante das tardes de sábado na Globo | Divulgação

 

Da redação

Celso Portiolli quase foi comandante das tardes de sábado da Globo. A negociação envolveu o apresentador, então com apenas oito meses como funcionário do SBT, e o diretor Roberto Talma, morto em 2015. Na época, Talma dirigia a novela "Colégio Brasil", na emissora de Silvio Santos, e chamou Portiolli para uma conversa em sua casa. "Ele me disse: estou saindo do SBT e voltando para Globo, porque o projeto da novela não deu certo. Porém, eu tenho uma multa de 5 milhões de reais", relembrou o apresentador. "Ele disse: eu vou te levar para Globo. Quanto você ganha?". Talma prometeu a Portiolli um salário dez vezes maior que o SBT e luvas (bônus) irrecusáveis. Em troca, não poderia vazar para Silvio que o diretor que fez a proposta era de sua ida a Globo seria Talma – caso contrário, não liberaria sua multa milionária. A proposta de Talma era um programa para o apresentador aos sábados à tarde, faixa que a emissora carioca ainda não tinha Luciano Huck e seu "Caldeirão".

A revelação foi dada no "Programa Amaury Jr.", em 2017, e recuperada na tarde de quarta-feira (14) no canal de YouTube de Amaury. Portiolli ainda relembra dificuldades para avisar Silvio Santos de sua transferência para Globo. "Tive um problema para entrar no camarim dele. Falaram que era para falar com ele só na sala da presidência. Falei: avisa o Silvio Santos que tenho uma proposta da Globo", relembra. Silvio Santos apareceu, instantes depois. "Quer dizer que a Globo quer te levar? Eu não podia falar que era o Talma. Não podia. O que vou fazer? Já que não quer contar, vou ligar agora para o Roberto Marinho".

No fim, Portiolli lembra que a proposta com Talma não avançou e seu contrato foi renovado, mas antes, porém, ele recebeu retaliações de Silvio dentro da emissora. "Ele me deu um castigo. Dividiu o programa, me tirou do ar", disse. Portiolli tomou a história como lição: "Por ingenuidade, por besteira, tomei essa atitude. Fui homem de não falar quem era. Preservei o Talma".

Assista a partir do minuto 13´:

Sobre os autores

Amaury Jr.

É jornalista e apresentador de TV. É o mais conhecido colunista social do Brasil e considerado o criador do colunismo social eletrônico no país, onde mantém um programa de TV há 39 anos ininterruptos.

Bruno Meyer

Começou no jornalismo pela revista Veja. Foi repórter de cultura e titular da coluna Gente, espaço focado na cobertura de personalidades no Brasil e mundo. É autor do livro "A Vida É uma Festa" e editor deste blog.

E-mail: bruno@amauryjr.com.br

Sobre o blog

Notícias, bastidores e informações exclusivas sobre quem é assunto no showbiz, na cultura, na política, nos negócios e em todas as rodas sociais.

E-mail: contato@amauryjr.com.br