publicidade

Blog do Amaury Jr

Gordon Ramsey denuncia abuso de cocaína por clientes da alta gastronomia

Conhecido pelo seu temperamento forte dentro e fora da cozinha, o chef Gordon Ramsay, em entrevista à Radio Times, denunciou que o uso de cocaína por parte dos clientes dentro de restaurantes de alta gastronomia “está fora de controle”.

 

O chef realizou a denúncia em entrevista à rádio Times (Foto: Divulgação)

 

Segundo o apresentador do “Hell’s Kitchen”, o uso da substância é tão grande que se tornou o “segredo de polichinelo” da indústria, ou seja, aquela situação que todos sabem, mas ninguém comenta.

Vale recordar que o chef tem um histórico negativo e próximo com o uso de substâncias ilícitas. Em 2003, o apresentador perdeu um de seus funcionários, David Dempsey, pelo abuso de cocaína. Além do chef, seu irmão mais novo, Ronnie, é viciado em heroína e está há cerca de 6 meses sem dar notícias após viajar para Portugal.

Para embasar sua denúncia, Ramsay contou à radio que, durante um jantar beneficente, um casal chegou a pedir para o chef polvilhar a droga junto com o açúcar de confeiteiro sobre uma sobremesa, mas não foi atendido. Como resposta ele apenas riu do pedido e cobriu a sobremesa com caramelo para impedir que os convidados identificassem os ingredientes. Após entregar o prato, ele deixou o jantar sem se despedir das pessoas presentes.

via GIPHY

O londrino também relembrou uma ocasião que aconteceu durante o Natal passado, em que um cliente levou um prato para o banheiro de um dos seus restaurantes para cheirar cocaína. Como se não bastasse, ele ainda entregou o utensílio a um garçom e exigiu um novo, limpo.

O ocorrido motivou o chef a investigar mais sobre a utilização da droga dentro de seus points gastronômicos, e o resultado foi surpreendente: em apenas 1 dos seus 31 restaurantes ao redor do mundo não havia vestígios de cocaína.

Toda a investigação foi filmada e estará presente no documentário “Gordon Ramsay on Cocaine”, previsto para estrear no próximo dia 19 no canal europeu ITV. Com o objetivo de alertar sobre uso abusivo da droga, o longa não tem previsão para chegar ao Brasil.