Topo
Blog do Amaury Jr.

Blog do Amaury Jr.

Andrezza Massei e a autoestima de Dona Clotilde no musical "Chaves"

Da Redação

09/09/2019 15h07

Andrezza Massei: "Dona Clotilde é uma senhorita" | Foto: Rodrigo Negrini

A atriz, cantora e dubladora Andrezza Massei é figura conhecida de diversas produções da Broadway no Brasil, como a Rosie em "Mamma Mia", a Irmã Patrícia em "Mudança de Hábito", Killer Queen em "We Will Rock You", Madame Thénardier em "Les Misérables" – pela qual levou os maiores prêmios do ano – e Úrsula em "A Pequena Sereia". Mais magra, ela se despediu da protagonista Norma Desmond, papel que alternava com Marisa Orth em "Sunset Boulevard", e se prepara para resgatar sua veia cômica em "Chaves – Um Tributo Musical", dando vida a Dona Clotilde. O musical estreou no dia 23 de agosto, no Teatro Opus, em SP.

Massei falou com o blog sobre o novo trabalho:

Como é a Dona Clotilde feita por você?  Estou me pegando mais na questão do amor platônico dela pelo Madruga, da delicadeza que ela tem, no jeito que ela trata as pessoas, principalmente ele. Eu sinto e vejo a personagem sempre muito carinhosa com todos e quero focar também na visão positiva que ela tem dela mesma, essa coisa de se gostar muito, de ter uma vaidade e se achar bonita, tanto que ela costuma dizer que ela é uma senhorita.

Mas ela também é chamada de "bruxa" pelos moradores da vila. Acho a abordagem da vaidade mais interessante do que propriamente a questão "Bruxa", como a chamam. Prefiro deixar para o público descobrir se ela é mesmo uma… Na minha visão, ela é realmente tudo o que diz ser! Não é uma bruxa. Tenho a Dona Clotilde como uma pessoa doce, solitária, mas muito obstinada em conquistar o Seu Madruga, pois nada tira da sua cabeça que isso dará certo. O fato dela ser muito delicada e ter uma autoestima grande, se achando linda independente do que possam dizer dela é muito bacana. Acho ela uma senhorinha bem legal, solícita, que sente amor pelo próximo e pelos animais. Ela é tudo o que a série mostra e de uma forma legal. Defendo a personagem até o fim.

Foto: Rodrigo Negrini

Sua inspiração virá da original de Chaves?  Muito da inspiração do meu processo criativo certamente vem da original. Apesar de não se tratar de uma cópia – algo que foi proposto ao elenco pela produção e direção desde o início -, as maiores referências obviamente vem dela, da dublagem, pois existe um material vasto disponível, mas existem também outros personagens, fictícios e reais, com perfis semelhantes ao da Dona Clotilde e que colaboram com essa construção, além da minha experiência diária de observar o ser humano. Ela é muito parecida com pessoas que a gente conhece, é só pensarmos um pouquinho que vamos encontrar uma Dona Clotilde na nossa vida.

Sobre os autores

Amaury Jr.

É jornalista e apresentador de TV. É o mais conhecido colunista social do Brasil e considerado o criador do colunismo social eletrônico no país, onde mantém um programa de TV há 39 anos ininterruptos.

Bruno Meyer

Começou no jornalismo pela revista Veja. Foi repórter de cultura e titular da coluna Gente, espaço focado na cobertura de personalidades no Brasil e mundo. É autor do livro "A Vida É uma Festa" e editor deste blog.

E-mail: bruno@amauryjr.com.br

Sobre o blog

Notícias, bastidores e informações exclusivas sobre quem é assunto no showbiz, na cultura, na política, nos negócios e em todas as rodas sociais.

E-mail: contato@amauryjr.com.br