Topo
Blog do Amaury Jr.

Blog do Amaury Jr.

Filme "Hebe": tudo o que rolou na pré-estreia do filme da apresentadora

Da Redação

20/09/2019 15h01

Elenco e equipe de "Hebe" | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

. "Gente, eu virei filme!". Foi assim que Marcelo Camargo, único filho de Hebe, imaginou a reação da mãe na estreia de um filme sobre sua vida. Marcelo, ao lado do primo Claudio Pessutti, sobrinho e fiel escudeiro de Hebe, foram os grandes anfitriões da pré-estreia de "Hebe, A Estrela do Brasil", realizado na noite de quinta-feira (19), na Sala São Paulo, em São Paulo. A Sala estava lotada de admiradores, empresários e artistas que tiveram participação na história da apresentadora.

. Pessuti, responsável pelo projeto Hebe Forever, lembrou o quanto ela não tinha noção da sua grandiosidade no showbiz brasileiro. "Ela falava semanalmente para uma plateia de 300, 400 pessoas, mas não fazia ideia da sua popularidade no país". Marcelo corroborou a tese de Pessuti: "Havia situações em que ela chegava em eventos, via uma porção de fotógrafos e dizia que teria alguém muito importante ali, sem saber que todos estavam à sua espera". 

. A primeira-dama do estado de São Paulo, Bia Doria, chegou emocionada ao evento, ao lado do prefeito de São Paulo Bruno Covas. "A maior lembrança que tenho da Hebe é que ela comia muito e não engordava", disse Bia. 

. Andréa Beltrão, a escolhida para viver Hebe nos cinemas, chegou com um modelito verde, mas com discrição ao máximo tanto nas joias quanto no penteado. "Sem a peruca loura, não consigo fazer o 'que gracinha', disse para uma repórter da RedeTV! que pediu para a atriz imitar o bordão mais famoso da apresentadora. Andréa confessou que se sentiu insegura ao interpretar Hebe por não se achar parecida com ela.

. A política deu o tom de alguns discursos, antes de o filme iniciar. Beltrão chamou atenção pelos discursos nas entrevistas, reverenciando o cinema nacional, mas foi no palco antes de o filme começar que a atriz fez quase um manifesto, ao ler uma carta enviada por Renata Sorrah. "Viva o cinema brasileiro. Sem filtros", encerrou Beltrão, sendo aplaudida por boa parte da plateia do teatro. O representante da Warner Bros antecedeu a atriz e celebrou os 1267 empregos diretos com o filme de Hebe.

 . Diretor do filme e marido de Beltrão, Maurício Farias, diretor de produções televisivas como "A Grande Família", demorou a responder qual espaço Hebe teria na televisão atual. "Difícil dizer", respondeu ao blog. Farias, no entanto, explicou que sua escolha foi em focar numa Hebe mais política, que enfrentava diretores de emissoras e era obstinada em fazer programas ao vivo para falar exatamente o que pensava sobre os temas nacionais, seja no Congresso Nacional ou na orientação sexual das pessoas.

. Não espere, portanto, que o filme é uma biografia de Hebe. A impressão pode até ser confundida ao ver nos créditos iniciais a roteirista Carolina Kotscho, de "2 Filhos de Francisco", sobre a trajetória de Zezé di Camargo e Luciano. Kotscho fez um recorte da apresentadora, a partir de 1985, com passagens íntimas como seu relacionamento abusivo com Lélio Ravagnani, seu segundo marido, e a relação com o filho Marcelo. O filme se inicia com uma pergunta de Hebe, "A censura acabou ou não, no Brasil?", diante das tentativas do governo federal de controlar o que apresentadora diz e faz em seu cada vez mais popular programa de televisão. O impasse foi o motivo de sua saída da TV Bandeirantes, nos anos 1980, para ir, em seguida, para o SBT, de Silvio Santos.

Kotscho fez um agradecimento especial a uma peça-chave na criação do roteiro: uma fã de Hebe, com 95 anos, que lhe emprestou 3 mil recortes de jornais sobre a artista. Ela esteve presente na noite e foi ovacionada pelo público, ao se levantar.

Cláudio Pessuti e Marcelo Camargo | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

Andréa Beltrão | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

Luiza Brunet | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

Geraldo e Lu Alckmin | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

Wanderléa | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

Benedito Braga, presidente da Sabesp, e a mulher Marlene Crepaldi | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

Bárbara Paz | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

Monica Carvalho | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

Maria Flor | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

José Luiz Gandini e Leila Schuster | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

Kaisla Bittencourt e Ricardo Almeida | Créditos: Manuela Scarpa/Brazil News

 

Sobre os autores

Amaury Jr.

É jornalista e apresentador de TV. É o mais conhecido colunista social do Brasil e considerado o criador do colunismo social eletrônico no país, onde mantém um programa de TV há 39 anos ininterruptos.

Bruno Meyer

Começou no jornalismo pela revista Veja. Foi repórter de cultura e titular da coluna Gente, espaço focado na cobertura de personalidades no Brasil e mundo. É autor do livro "A Vida É uma Festa" e editor deste blog.

E-mail: bruno@amauryjr.com.br

Sobre o blog

Notícias, bastidores e informações exclusivas sobre quem é assunto no showbiz, na cultura, na política, nos negócios e em todas as rodas sociais.

E-mail: contato@amauryjr.com.br

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Amaury Jr.