PUBLICIDADE
Topo

O Padre no Natal

Da Redação

22/12/2019 16h58


Vou ser claro e quem tiver ouvidos para ouvir ouça: estamos nas vésperas do Natal, é preciso ser generoso, proporcionar aos pobres um fim de ano decente. Eles também têm direito. Quero hoje uma coleta mais abundante que nos outros domingos. Falei claro?

Pois vou lançar mão de uma parábola, para ficar mais claro e ficar mais bonito. Já usei essa parábola em outros natais, e com grande sucesso. Lá vai ela, prestem atenção.

E pôs-se a contar a história daquele inglês que estava passeando pelo campo, como só os ingleses costumam fazer, quando de repente caiu uma chuvarada. Ele, naquele descampado, não tinha onde se esconder. Avistou ao longe uma árvore solitária, correu para lá, mas era uma árvore desgalhada e desfolhada, quase só tinha o tronco. No tronco havia um oco. O homem não teve dúvidas:  meteu-se no oco da árvore para se esconder da chuva.

Vai daí, no que a chuva amainou, o homem quis sair do oco da árvore, não houve jeito: a água tinha feito inchar a madeira e a passagem, já estreita, estreitou- se ainda mais. Ali estava ele, prisioneiro da árvore, sozinho no meio do campo, jamais sairia dali,  certamente morreria entalado. Então começou a meditar na estupidez que fora sua vida, sempre preocupado com o próprio bem estar, sem jamais pensar nos seus semelhantes. Nunca lhe ocorreu dar uma esmola para os pobre no Natal, por exemplo. Se frequentasse a igreja da sua paróquia (e aqui o vigário fazia um parênteses: "que certamente podia ser esta mesma, ele podia ser um dos senhores que estão me ouvindo") ele seria sensível a este apelo à sua generosidade. Mas não: gastava dinheiro à toa, com bobagem, nunca abrira mão de um mínimo que fosse para atender à necessidade de alguém. E foi se sentindo cada mais mais ínfimo, diminuindo diante de si mesmo com a consciência da sua própria iniquidade. Deu- então o milagre: tanto diminuiu, ficou tão pequenino, que conseguiu sair do oco da árvore.

E o vigário arremataria:

Vamos ter uma estação bem chuvosa este fim de ano! Cuidado com o oco da árvore em que se meterem! Lembrem-se da própria pequenês! Dêem esmolas aos meus pobres!! ( o padre é do imaginário de Fernando Sabino)

Sobre o autor

Amaury Jr. é jornalista e apresentador de TV. É o mais conhecido colunista social do Brasil e considerado o criador do colunismo social eletrônico no país, onde mantém um programa de TV há 39 anos ininterruptos.

Sobre o blog

O blog traz notícias, bastidores e informações exclusivas sobre quem é assunto no showbiz, na cultura, na política, nos negócios e em todas as rodas sociais.

E-mail: contato@amauryjr.com.br

Amaury Jr.