PUBLICIDADE
Topo

A minha história com Kenny Rogers, que morreu ontem

Da Redação

21/03/2020 19h01

Ícone da música country americana, morreu neste sábado aos 81 anos, Kenny Rogers. Morreu pacificamente em casa, de causas naturais , cercado pela família que está planejando um pequeno velório privado neste momento , preocupada com a emergência nacional coronavírus. A morte do cantor nao tem relação com a pandemia COVID 19.

O Programa Amaury Jr tem uma curiosa e divertida história quando entrevistou Kenny Rogers:

Na festa de passagem de ano 89-90 estávamos em Lake Tahoe, bem na divisa da Califórnia com Nevada . Um dos lugares curiosos da fronteira é a risca que demarca a separação do dois Estados americanos. As pessoas vão lá, colocam um pé em Nevada e outro na Califórnia, com as pernas abertas, e ficam brincando de leis. Na Califórnia o jogo é proibido (com exceção dos cassinos indígenas) só se pode beber até a uma da manhã.

Tahoe é uma das mais concorridas estações de esqui da América, a preferida de celebridades como Clint Eastwood. No inverno vira cenário de cartão de Natal com a neve nas montanhas rochosas servindo  de moldura à paisagem. Mansōes de milhões de dólares estão às margens do lago Tahoe. É também numa de suas margens que foi rodado o célebre seriado da TV, sucesso no mundo todo, Bonanza. O local virou um museu com todos os cenários e utensílios usados na série. A reportagem foi um sucesso entre os saudosistas.

Cortar uma árvore em Lake Tahoe equivale a praticar um crime hediondo. Quem quiser fazê-lo tem que requerer às autoridades  que submetem o pedido a um conselho que quase sempre diz não.

Fomos a Tahoe a convite de Cristina e Ciro Batelli, com  toda equipe do programa, para mostrar como é a festa de passagem de ano no Caesar's Palace, que tem lá um de seus hotéis cassinos. Fomos também para entrevistar Kenny Rogers, ídolo country americano , época que ele estava muito em moda no Brasil.

A desagradável surpresa acabava de chegar. O empresário de Kenny disse que não haveria entrevista, sugeriu que entrássemos na fila agendando o encontro pela gravadora mês que vem em Nova York. Manteve-se irredutível diante de nossos argumentos e acabou mesmo ficando irritado e grosseiro com a nossa insistência em persuadi-lo. Era duro absorver aquela furada especialmente porque a entrevista tinha valor circunstancial : todas as rádios do Brasil só tocavam Kenny.

No dia 31, véspera da festa do réveillon, toca o telefone. é o  empresário , gentil, voz aflautada, achei estranho.

Por um momento acreditei que alguém influente tivesse lhe dado alguma informação sobre o bom desempenho do meu programa. Nada disso . Queria propor uma negociação . A mãe de Kenny acabara de resolver passar o ano novo junto ao filho, mas o Ceasar's estava lotado. Caso eu cedesse uma das três suítes de minha equipe a entrevista sairia. Absolutamente singular, era a primeira vez que eu iria permutar aposentos por reportagem.

Guá Haddad , que dirigia o Flash na época, transferiu-se para um hotelzinho nas imediações . Fomos implacáveis na negociação : além da entrevista queríamos os direitos de gravar pelo menos 10 minutos do show . Como mãe é mãe , negócio fechado e assim conseguimos trazer um belo material.

A linda Lake Tahoe no inverno.

Sobre o autor

Amaury Jr. é jornalista e apresentador de TV. É o mais conhecido colunista social do Brasil e considerado o criador do colunismo social eletrônico no país, onde mantém um programa de TV há 39 anos ininterruptos.

Sobre o blog

O blog traz notícias, bastidores e informações exclusivas sobre quem é assunto no showbiz, na cultura, na política, nos negócios e em todas as rodas sociais.

E-mail: contato@amauryjr.com.br

Amaury Jr.