PUBLICIDADE
Topo

Histórias do arquivo XI

Da Redação

09/05/2020 17h32

Não importa o papel que fizesse, ele sempre me metia medo. Quando menino , eu o via no cinema e me perguntava como um sujeito tão sinistro podia estar em tantos filmes. Educado no escurinho do cinema, como a maioria da minha geração, passei a estudá-lo.

Virei fã de carteirinha de Jack Palance, que possuía uma força de representação que várias vezes o levou a ser indicado para o Oscar.

As décadas se passaram e aqui estou, sentado ao lado de Mr. Jack Palance, para transformá-lo em atração de meu programa. Parecia um sonho.

Sem perder tempo matei minha curiosidade daquele ar sinistro que o levava sempre a fazer o papel do durão. Ele contou que na Segunda Guerra Mundial pilotou bombardeiros e se acidentou recebendo  severas queimaduras que o obrigaram a sucessivas cirurgias reparadoras na face. Esse seu histórico, somado à circunstância de ter sido boxeador, moldaram seus personagens na tela.

Palance presenteou-me com um chaveiro promocional de Shane, que guardo até hoje. Com esse filme, em 1953, participou da lista do Oscar como Melhor Ator Coadjuvante.

Ao todo, Jack Palance fez mais de 100 filmes e é considerado um dos atores de maior vitalidade de todos os tempos. Em nossos encontro, no ar, ele foi ao chão e fez flexōes para mostrar sua grande forma. (Amaury Jr)

Sobre o autor

Amaury Jr. é jornalista e apresentador de TV. É o mais conhecido colunista social do Brasil e considerado o criador do colunismo social eletrônico no país, onde mantém um programa de TV há 39 anos ininterruptos.

Sobre o blog

O blog traz notícias, bastidores e informações exclusivas sobre quem é assunto no showbiz, na cultura, na política, nos negócios e em todas as rodas sociais.

E-mail: contato@amauryjr.com.br

Amaury Jr.